Industrialização de Produtos


Objetivo - Controlar o ciclo de industrialização externa (serviços de beneficiamento em terceiros) com: pedido de compra de serviço,  remessa de materiais, recebimento de produtos beneficiados, geração de pagamentos ao fornecedor do serviço, controle de estoques em poder de terceiros e geração de lançamentos fiscais. Caso o fornecedor venda algum material junto com o serviço, o material vendido deve ser recebido antes do serviço de industrialização. Utilize a transformação automática quando não há custo de serviço, ou quando o custo do serviço está embutido no custo de venda do material.

Acesso - Suprimentos / Compras, Logística / Faturamento e Industrial / Produção / Apontamentos


Operações Fiscais

O cadastro de operações fiscais deve ter os seguintes CFOPs:

CFOP 5.901 Remessa p/ Industrialização usado p/ enviar os componentes p/ beneficiamento

CFOP 1.902 Retorno de Industrialização usado p/ retornar os componentes enviados p/ beneficiamento

CFOP 1.124 Entrada de serviço de industrialização usado no recebimento do produto.

Os CFOPs 5.901 e 1.902 devem ter as opções de Remessa / Retorno marcadas. Se a opção Não movimenta estoque estiver marcada, a baixa ocorre somente no recebimento da compra, caso contrário (desmarcada), os movimentos de saída e entrada no estoque ocorrem respectivamente nas remessas e retornos.

As remessas e retornos ficam registradas nas áreas de vendas (faturamento) e compras (recebimento) e são apresentadas nos livros fiscais de entradas e saídas.


Controle de Estoques

Nos controles de estoques em processo (WIP) recomenda-se movimentar os estoques de componentes nas remessas e retornos. Neste caso, a baixa dos componentes do almoxarifado ocorre na remessa p/ industrialização (CFOP 5.901) e a entrada destes mesmos componentes no retorno (CFOP 1.902).

Quando não se controla estoques em processo, a baixa dos componentes do almoxarifado ocorre somente no momento da entrada do produto industrializado, e não há movimentos de retornos.

Nos dois casos, as remessas são registradas no histórico de movimentos com movimento tipo "SP" e campo Documento = RE xxxxxx (Remessa, onde xxxxxx indica o número da entrega).


Estoques em Terceiros

O Genesis permite o controle do estoque de componentes em poder de terceiros em quantidades iguais ou maiores que a necessidade derivada dos pedidos de industrialização.

Após efetuada a remessa via faturamento, os itens são enviados ao setor correspondente definido no cadastro do produto, e controlados por meio do relatório de setores em processo.

1. Na emissão do pedido de industrialização, o sistema verifica a disponibilidade de saldos de estoque como segue:
    . no fornecedor do serviço (setores em processo - beneficiamento externo) --> Reserva saldos necessários
    . no estoque interno (almoxarifado) --> Gera pedido de remessa
    . caso não exista saldo disponível --> Não confirma pedido

2. Na confirmação do pedido de compra, é apresentada mensagem c/ itens que serão remetidos (código, quant., n. remessa)

3. As remessas são geradas c/ preço unitário = custo médio

4. Remessas maiores que a necessidade do setor ficam disponíveis para produções futuras desde que o parâmetro "Saldo Indisponível" esteja desligado no setor.


Engenharia de Produto

Os materiais enviados retornam sempre com outro código, portanto é necessário uma engenharia definida na estrutura de produtos, por exemplo:

A Produto Industrializado  (origem D - beneficiado externamente)

        B Componente(s) enviado(s) para industrialização (origem qualquer)


Engenharia de Processo

Os roteiros de produção para para itens beneficiados (origem D) são opcionais. Caso definidos, os custos dos processos não consideram os roteiros e não são agregados ao custo final do produto.


Cadastro de Produtos

Os produtos industrializados externamente (A) devem ter origem "D" (Dupla).

Os componentes que serão industrializados (B) devem ter o setor de produção informados, pois serão transferidos p/ processo após a remessa.

Os pedidos de industrialização podem ser feitos por Compras (requisição, pedido e entrada) ou Produção (emissão e apontamento de OP). A opção é feita para cada produto através da opção requisição na guia industrial.


Entrada no Estoque

O produto industrializado entra no estoque com valor unitário calculado pela soma do custo do processo com os custos médios dos componentes utilizados. Mais informações na  Entrada no estoque de compras.


Ciclo de Compras

1. Compras

Emitir pedido de compra para o item a ser industrializado c/ CFOP 1.124 (Entrada se serviço industrializado). Neste caso, são gerados pedidos de remessa para os  componentes, com CFOP 5.901 (Remessa p/ Industrialização). Um produto com origem "D" requisitado por Compras, gera reserva dos componentes durante a fase de requisição, que é cancelada após a conversão em pedido e remessa dos componentes.

A remessa para industrialização é gerada com os campos:

 Quantidade = ((Qtd. Pedido Compra * Qtd Requerida Estrutura) / Fator Conversão Venda) - Qtd Disponível no Setor

 Val Unitário = Custo Médio / Fator Conversão Venda

                           

2. Vendas

Enviar componentes, via Faturamento, convertendo os pedidos gerados em entregas com CFOP 5.901. Na confirmação da entrega os saldos transferidos p/ beneficiamento são colocados no estoque em processo. Os itens enviados devem ter os setores informados, caso contrário, a entrega não é confirmada.

3. Compras

Receber o produto industrializado (entrada da compra). Normalmente, a nota fiscal de serviço de industrialização é emitida com o retorno do material beneficiado, e vem com duas operações fiscais: 1.124 (Entrada se serviço industrializado) e 1.902 (Retorno de material industrializado). Na confirmação ocorrem os processos:

    . Lançamento dos retornos enviados pelo faturamento com CFOP 1.902

    . Baixa dos componentes (saldos em processo e estoque)

    . Entrada no estoque do produto industrializado

    . Atualização dos custos do produto industrializado (processo e reposição). Ver parâmetro atualização de custo.

    . Geração do contas a pagar para o prestador do serviço.


Produção

1. Emitir ordens de produção para os produtos finais a serem industrializados.

2. Enviar componentes com CFOP 5.901 (Remessa p/ Industrialização), via Faturamento.

3. Apontar a OP onde será feita a entrada do produto, a baixa dos componentes e remoção dos estoques em processo.